Preso por suspeita de feminicídio no PI diz que matou esposa por causa de dinheiro do auxílio emergencial

 Preso por suspeita de feminicídio no PI diz que matou esposa por causa de dinheiro do auxílio emergencial

Uma mulher identificada como Marlene Silva Santos, de 28 anos, foi assassinada a facadas durante a noite de quarta-feira (20), na cidade de Caracol, a 600 km de Teresina. O companheiro dela foi preso pela Polícia Militar e confessou o crime, afirmando que os dois haviam discutido porque ela não queria dividir com ele o dinheiro do auxílio emergencial do Governo Federal. Outro homem, amigo do companheiro da vítima, também foi preso suspeito de participar do crime.

Segundo a Polícia Militar, Marlene chegou a ser antedida por profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas não resistiu e morreu a caminho do hospital. Marlene era mãe de três crianças, frutos relacionamento anterior.

Dois homens foram presos suspeitos pelo crime. O companheiro da vítima, identificado apenas como Leonardo, de 24 anos, se apresentou a Polícia Militar depois de passar cerca de duas horas escondido em um matagal. O outro preso seria amigo de Leonardo, e teria participado do crime. O caso será investigado pela Polícia Civil, que deve determinar qual foi a participação de cada um.

Ainda de acordo com a Polícia Militar, o casal estava bebendo em casa quando passaram a discutir. Aos policiais, Leonardo afirmou que a companheira não queria dividir com ele o dinheiro do auxílio emergencial. Durante a discussão, o suspeito disse que a vítima o tentou agredir com a faca, mas ele teria conseguido desarmá-la e em seguida, usou a faca para golpeá-la no pescoço. Em seguida, fugiu do local.

Leonardo foi preso ainda com a faca utilizada para matar a companheira. Ele e o amigo, que teria participado do crime, foram encaminhados para a Delegacia de São Raimundo Nonato, a 87 km de Caracol.

Fonte: G1 PI

Digiqole ad

Matérias relacionadas