PICOS: Massacre de cães queimados vivos será investigado

 PICOS: Massacre de cães queimados vivos será investigado

Após o crime bárbaro registrado na última segunda-feira (29), onde filhotes de cachorro foram queimados vivos, no bairro Passagem das Pedras, a ONG Amigos Protetores dos Animais de Picos (APAPI) acioniou as entidades competentes para que o caso seja investigado.

Os filhotes estavam abrigados numa casa abandonada, onde ocorreu o fatídico episódio e eram alimentados por moradores do bairro. A cachorra ainda tentou resgatar os cães, os levando para longe do local, mas acabaram não resistindo.

A vice-presidente da APAPI, Sanya Elayne Araújo Lima, explicou que diante do massacre a entidade protetora dos animais esteve no local e acionou a Polícia Militar, Polícia Civil e Secretaria de Meio Ambiente, para que as devidas providências fossem tomadas.

“Entramos em contato a Polícia Militar, onde o Major Felipe enviou um equipe ao local para apuração dos fatos. Fomos também à Delegacia, onde prestamos o Boletim de Ocorrência. A delegada de plantão Patrícia e os agentes ficaram bastante sensibilizados sendo deslocada uma viatura da Polícia Civil para apurar os fatos. Também comunicamos a Secretaria de Meio Ambiente e a equipe foi ao local.  Estamos tendo um apoio muito grande dos órgãos competentes, a APAPI contatou todas as possíveis intituições da rede para que possam estar investigando fatos, identificando e punindo a pessoa e/ou as pessoas que cometeram tal delito. O caso chocou a sociedade  picoense, várias notas  de repúdio foram emitidas, mas pedimos para que as pessoas que saibam de algo façam denúncia anônima, para que possamos chegar até o indíviduo responsável por esse crime bárbaro cometido”, disse a vice-presidente.

A diretora do setor jurídico da APAPI, Natachy Feitosa, destacou que o crime que chocou a sociedade é passível de punição legal através da Lei 9.605.

“Os maus tratos animais vem acontecendo com frequência na cidade de Picos, em todo o Brasil, exatamente pela falta de punição dos autores desses crimes. Este tipo crime punível, bárbaro, ele é punível sim através da Lei 9.605, com pena de três meses a 1 ano e meio de detenção e multa. Esperamos todos os protetores e defensores da causa animal que o projeto de lei que aumenta a pena seja sancionado, as pessoas precisam conhecer mais a causa animal”, esclareceu.

Diversas notas  de repúdio foram emitidas pelas entidades realicionadas ao setor, assim como a Prefeitura de Picos.

A Prefeitura Municipal de Picos (PMP), por meio da Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMAM), repudia a tortura e o assassinato de filhotes de cães, queimados vivos, no bairro Passagem das Pedras. A PMP ressalta que tomou conhecimento da situação através das redes sociais, mas que averiguará a denúncia pública, através da SEMAM, para que os atos de malvadez não fiquem impunes. A Prefeitura de Picos frisa que é contra qualquer forma de mau-trato aos animais e está disposta a punir atos como esse. A missão da Semam é proteger o meio ambiente de forma geral, portanto, no uso de suas atribuições, não pode estar inerte diante da notoriedade do caso de maus-tratos.

folha atual

Digiqole ad

Matérias relacionadas