Guedes não descarta imposto sobre transações financeiras

 Guedes não descarta imposto sobre transações financeiras

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta quinta-feira (16), durantes sua participação na Expert XP 2020, que a proposta de reforma tributária do governo está pronta e será apresentada na próxima terça-feira (21) diretamente na casa do presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AL).

Entre os pontos a serem tratados pela proposta, Guedes não descartou a possibilidade da criação de um imposto sobre transações financeiras e diz que há um grande estudo a respeito do tema. “Existem várias transações sobre as quais isso pode não recair”, disse o ministro ao negar que o tributo terá os moldes da antiga CPMF.

Para garantir a aprovação da proposta, Guedes defendeu uma ação conjunta com o Congresso Nacional. “Se eu for começar pelo que nos desune, vai acabar a reforma tributária antes mesmo dela começar”, avaliou.

“Se o presidente da Câmara falar que não vai haver ou que não vai pautar, não vai haver porque ele interditou”, completou Guedes. Ontem, no mesmo evento, Rodrigo Maia (DEM-RJ) disse que não existia a possibilidade da criação de novos impostos. “Não interessa ir para o confronto”, disse o ministro.

Guedes também cita ainda que haverá uma elevação dos impostos sobre dividendos e uma queda do Imposto de Renda para pessoas jurídicas.

Ao defender a aprovação da reforma tributária, o ministro classificou o sistema tributário nacional como “um manicômio”. “A proposta já está praticamente pronta há muito tempo. Temos apenas que bater o martelo final para o Congresso debater”, contou Guedes.

Fonte R7

Digiqole ad

Matérias relacionadas