Detentos produzem 1800 pães por dia em penitenciária

 Detentos produzem 1800 pães por dia em penitenciária

“É algo muito bom, poderei investir em uma profissão futuramente”, diz Edfran Galeno, interno da Penitenciária Prof. José Ribamar Leite, a antiga Casa de Custódia, em Teresina. Ele é um dos reeducandos que trabalham, diariamente, na fabricação de pães na unidade prisional.

As atividades ofertadas no sistema prisional garantem aos detentos novos olhares para o futuro e a reinserção social. Na Penitenciária Prof. José Ribamar Leite, além da panificação, os internos também trabalham na manutenção, limpeza e pintura da unidade, cultivam uma horta orgânica, entre outras atividades.

Na fabricação dos pães, são produzidos, diariamente, cerca de 1800 pães, destinados ao consumo dos internos e servidores da unidade penal. Por mês, são mais de 50.000 pães produzidos.

Segundo o Ednaldo Santana, gerente da Penitenciária, o trabalho contribui para o comportamento dos detentos. “Beneficia a unidade como um todo, e facilita a ressocialização dos reeducandos. Assim, conseguimos oportunizar o trabalho e garantir que os internos ocupem suas mentes”, conta.

Para Edfran Galeno, personagem da fala inicial desta matéria, a panificação tem sido fundamental para a sua ressocialização. “Já trabalhava nesse ramo antes de adentrar o sistema e, agora, posso colocar em prática todos os meus conhecimentos, bem como me aprimorar. Além de passarmos o tempo, também pensamos que pode ser uma profissão para quando deixarmos o sistema prisional. Poderei abrir meu próprio negócio”, diz.

O Secretário de Justiça, Carlos Edilson, ressalta que a ressocialização dos reeducandos é um dos pilares da atual gestão. “O nosso compromisso é ofertar possibilidades de reinserção social aos nossos internos, gerando oportunidades nas áreas da educação e do trabalho, para que adquiram conhecimento, aprendam um ofício e possam utilizar quando saírem do sistema”, afirma.

Além da ressocialização, o trabalho no sistema penal garante ao detento a remição de pena. Conforme a Lei de Execução Penal, a cada três dias trabalhados, é remido um dia na pena do interno.

Da Redação
redacao@cidadeverde.com

Digiqole ad

Matérias relacionadas